Notícias Mundiais - Família Salesiana


RM | 50.º aniversário da Beatificação do Pe. Miguel Rua

by SNFS | out 31, 2022

50.º Aniversário Beatificação do Pe. Miguel Rua

ANS Roma | A 29 de outubro de 1972 Paulo VI, hoje santo, com a sua autoridade apostólica inscrevia na lista dos beatos, ou bem-aventurados, o venerável servo de Deus Miguel Rua. Quando o Papa leu a fórmula de beatificação, apareceu, na ‘Glória de Bernini’, na Basílica de São Pedro, a magérrima e frágil figura do P. Rua, I Sucessor de Dom Bosco; e um aplauso mui longo, sonoro, incontido, prorrompeu dos 30.000 fiéis reunidos na Basílica. As telecâmeras passaram da figura do P. Rua àquela imponente de Dom Bosco, verticalmente colocada no primeiro nicho dos Fundadores de ordens sobre a famosa estátua de bronze de São Pedro. Também Dom Bosco estava presente à exaltação do seu “Michelino” (Miguelzinho), que - de facto - com ele «fez tudo a meias»: também a santidade. Como o profeta Elias deixou em herança a Eliseu seu espírito e manto, Dom Bosco transmitiu ao P. Rua todo o seu espírito e carisma, como bem ilustrou a magistral homilía de Paulo VI.

O então Reitor-Mor, P. Luís Rícceri, falava do P. Rua como aquele que se havia apropriado de Dom Bosco: “O P. Rua foi o segundo pai da Congregação Salesiana: onde encontrar a raiz da sua paternidade? A foto – que os Coirmãos de Barcelona, numa ideia verdadeiramente genial, recuperaram de um pormenor de um velho daguerreótipo – é a resposta viva e palpitante a esta pergunta. Olhai atentamente para esse rosto, esse sorriso, esse sentido eminente de íntima confiança. Olhai para esse sentido de terno afeto filial. O P. Rua deve tanto daquilo que foi a este fato: sempre olhou para Dom Bosco com aquele semblante. O P. Rua, se vivia em Deus, vivia não menos em Dom Bosco e de Dom Bosco. Basta ler as suas cartas circulares e suas falas. Fala de Dom Bosco, refere-se a Dom Bosco, apoia-se em Dom Bosco, relembra o exemplo de Dom Bosco. Sempre Dom Bosco! Parece enxertado, amalgamado, uma só coisa com Dom Bosco. É impossível imaginar a figura do P. Rua sem a figura de Dom Bosco”.

RUA don Michele | Barcellona 1886

O P. Francis Desramaut, insigne historiador salesiano, evidenciou como Paulo VI tenha, beatificando o P. Rua, exaltado as suas virtudes, propondo-as à atenção do povo cristão. Uma, em particular, o retrata de modo singular: a humildade. “O P. Rua foi um humilde. A humildade dos pobres e dos pequenos nos advém diretamente do Evangelho. Ela torna capaz de escolher o último lugar quando se teria o desejo de optar pelo primeiro. Seu modelo é o menino sem pretensões. O P. Rua nunca se pôs em primeiro plano, nem mesmo quando lhe teria sido fácil fazê-lo: baste pensar que era o Guia de uma Congregação mundial, um outro Dom Bosco, um ‘santo’ sacerdote...  O Evangelho de Cristo enflora de humildes a sua Igreja. Muitos permanecem sepultados no seu escondimento, de onde nunca quiseram sair. Mas é justo que alguns deles sejam exaltados pelo Deus do ‘Magnificat’. Eles constituem para os vivos um chamado de salvação: se o orgulho torna árida a terra, a humildade a faz reflorir”.

Entre os presentes, naquele 29 de outubro estava também o Reitor-Mor emérito P. Renato Ziggiotti, que testemunha: «Eu do P. Rua, me lembro muito bem. Era salesiano havia somente três meses e ele já andava muito adoentado. Pedi para dar-lhe assistência uma noite. Teve de vir o enfermeiro para uma medicação assaz dolorosa. No final, vendo-o desperto, perguntei: ‘Doeu muito, P. Rua?’ Respondeu: ‘Um pouco’. E eu, com o fervor de um neoprofesso: ‘Também Jesus sofreu na Cruz’. O P. Rua me olhou, sorriu, e me disse: ‘Bravo, Ziggiotti!’. Dá-me vontade de me rir ao pensar naquela minha ‘desenvolta ousadia’: dar bons conselhos a um santo que já está por morrer...! Mas espero que também quando chegar ao Céu, o P. Rua me diga: ‘Bravo, Ziggiotti!’».

Havia também o P. José Vandor, hoje ‘venerável’, um salesiano idoso, missionário havia 35 anos em Cuba, originário da Hungria, que (então) trazia no coração a dor por uma comunidade cristã provada e perseguida.

Presentes ainda Benedetta Vaccarino e o P. André Pagliari, os dois destinatários dos milagres que levaram o P. Rua aos altares. A primeira curada improvisamente de epilepsia jacksoniana, depois de ser levada ao túmulo do P. Rua, na Cripta da Basílica de Maria Auxiliadora; o segundo, salesiano, sacerdote, curado repentinamente, sempre por intercessão do P. Rua, de ‘derrame plêurico’.

No Ângelus que se seguiu à Missa, o Papa Paulo VI voltou a recordar o P. Rua e a deixar uma mensagem ainda hoje atual: Temos na alma a grande alegria da beatificação do P. Miguel Rua, e não podemos imaginar a glória desses cidadãos do Céu sem os repensar no meio da nossa juventude, plena também ela dessa alegria por ter achado, em tais homens sábios e bons, os seus melhores amigos, seus próprios mestres de vida. Exultemos todos, agradecendo a Deus e redobrando o nosso amor pelas nossas crianças, pelos nossos jovens, pelos nossos filhos da escola e do trabalho”.

P. Pierluigi Cameroni SDB
Postulador Geral das Causas dos Santos da Família Salesiana


Aqui poderá consultar notícias, e informações sobre eventos, relativas à Família Salesiana espalhada por todo o Mundo.




© 2014 Família Salesiana